Justiça determina o afastamento de oito vereadores de Muniz Freire

Presidente da Câmara Gedelias de Souza informou que eles ainda não foram notificados pela Justiça e que da decisão cabe recurso.

Por Estevão Gomes 19/09/2019 - 11:42 hs

Justiça determina o afastamento de oito vereadores de Muniz Freire
Os vereadores tomaram posse do cargo em janeiro de 2017.

A Justiça determinou o afastamento de oito vereadores de Muniz Freire na terça-feira passada. O juiz Ronaldo Domingues de Almeida acolheu uma denúncia em ação movida pelo Ministério Público após os vereadores aprovarem, em janeiro de 2017, início do mandato deles, o aumento dos próprios salários. 

De acordo com o Ministério Público, o subsídio dos edis passou de R$ 1.700 para quase R$ 4.400. Apenas um vereador, Flávio Vieira, que não estava presente no dia da votação, não foi afastado pela Justiça. Mesmo assim, a determinação é de que ele e os demais devolvam o valor recebido a mais até agora.

O processo é contra os vereadores Gedelias de Souza (PEN), Roberto Paulúcio (PP), Edimar Pereira Chaves, o “Guri” (PR), Carlos Roberto Figueiredo, o “Carlinhos da Iate” (PSD), Jonatas de Almeida, o “Café” (PP), Zenilton Lopes (PSDB), Wilson da Silva Braga (PEN), Edson Libaino, o “Buiu da Farmácia” (PV), e Flávio Antunes Vieira (PTN).

O presidente da Câmara, Gedelias de Souza, disse que tomou conhecimento da condenação na noite de terça-feira, mas que ainda não foi notificado pela Justiça. Só após a notificação sobre o assunto é que vai tomar as devidas providências.